Sobre finais e ciclos…

Em 24 horas ela me ensinou o começo, o meio e o fim. Fotos: Daniele Kallas – Gonçalves/MG (17/11/2018)

Chegando ao final de 2018 e fazendo uma retrospectiva eu me surpreendi com a quantidade de finais, foram muitos projetos, aberturas e fechamentos de ciclos. Do mundo de fora e do mundo de dentro. Foram tantas rodas, tantos grupos e tanta realização que eu fico meio transbordando.

A gente aprende na Teoria U que tem que deixar ir para o futuro emergir, deixar ir não é simples nem fácil. A gente se apega, se apega as pessoas, aos projetos, às aprendizagens.

Encerro o ano com a sensação grata de dever cumprido, de ter conseguido espalhar um pouquinho do meu desejo de uma vida mais humana e mais acolhedora por todos os cantos. De buscar a abundância e com isso provocar novas relações de valor e de compartilhamento.

Teve muita gente comigo, gente fina, elegante e sincera como diz o poeta, que delícia essa fartura de gente boa e corajosa! É também por isso que a gente se apega, não quer desgrudar da gente corajosa que topa entrar na roda e aprender junto, para ser um pouquinho melhor a cada dia.

Foi o ano de:

Deixar ir o medo que estava aqui…mas não era meu…

…..e ajustar o pescoço bem alinhadinho com a cabeça!

Deixar ir o apego …

… e desejar uma vida mais livre

Deixar ir as certezas, encarar a falta de controle sobre as coisas…

… e aprender a confiar sempre

Deixar ir o receio de sustentar o desconforto…

… e ser capaz de sustentar o campo para além da zona de conforto

Deixar ir a culpa…

…. e poder meditar em paz

Deixar ir o que acabou…

… para viver o que está começando

De sentir alegria, tristeza, medo e coragem, força e fraqueza, tudo ao mesmo tempo…

… e descobrir que isso é possível e é humano.

Para tudo que acaba tem um novo começo, esse é o ciclo da vida. Quem mora nesse planeta já devia ter se acostumado que aqui nada dura para sempre, tudo acontece em ciclos, nasce, cresce, floresce e morre. Simples assim.

2018 para mim foi o ano de dizer sim, de dizer sim para a vida e para a autenticidade, não foi fácil, mas fácil nunca é…

Te desejo um 2019 como o meu, cheio de incertezas, mas inundado de coragem! Vamos juntos? Me disseram que lá na frente tem uma fonte de água pura. Bora beber um bocadinho?

Um ótimo Natal e um abraço apertado, daquele bem demorado, para dar tempo da ocitocina nos inundar de felicidade!

Publicado no Linkedin em 20/12/2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s